Plantando e Colhendo!

Plantando e Colhendo!

Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.

É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.

Nas pessoas que escutam mais do que falam.

E quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-las nas pessoas que não usam um tom superior de voz.




Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

É elegante não ficar espaçoso demais.

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Sobrenome, jóias, e nariz empinado não substituem a elegância do gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

Educação enferruja por falta de uso.

“LEMBRE-SE de que colheremos, infalivelmente aquilo que houvermos semeado.

Se estamos sofrendo, é porque estamos colhendo os frutos amargos das sementeiras errôneas. Fique alerta quanto ao momento presente. Plante apenas sementes de sinceridade e de amor, para colher amanhã os frutos doces da alegria e da felicidade. Cada um colhe, exatamente, aquilo que plantou.”

Atualizado em: 16/04/2018 na categoria: Mensagem de Reflexão da Vida

Você pode Gostar...

Vigiar e Orar: Uma Advertência de Deus

Vigiar e orar é uma advertência de Deus para a própria vida. A gente se preocupa tanto em repreender o mal que vem de fora que esquece de repreender o mal que há dentro de nós. Julgamos os outros esquecendo de nossos próprios erros, arrotamos santidade como se fôssemos perfeitos e ainda nos dizemos humildes, gente do bem e de bom caráter. A quem estamos querendo enganar? Apenas a nós mesmos!

A vida é tão vasta, mas insistimos em nos apegar em seus detalhes mais mesquinhos. Não vigiamos o bem, o belo, a felicidade escondida nos detalhes. Não vigiamos as nossas próprias imperfeições com o intuito de modificá-las, mas apenas as imperfeições alheias, com o objetivo de criticá-las. Quantas vezes nem se quer oramos e, quando o fazemos, são apenas palavras vazias que não conseguem ir muito além.

Deus nos quer maiores do que tudo isso que somos, do que tudo isso que insistimos em fazer. É preciso seguir a sua advertência: vigiar a nós mesmos e orar de alma e coração.

(mais…)

Texto de Reflexão

Quantas noites regadas a lágrimas você achou que não iria suportar? Que era o fim da linha, que não havia mais recomeço, que quando você acordasse nada iria estar bem: a tempestade não iria ter passado, tudo em torno de ti iria continuar cinza. E aí está você. Chorou até dormir, dormiu nos braços de Deus e acordou bem. O sol ressurgiu, a força se recompôs e tudo voltou ao normal. Confie: isso vai passar novamente, como já passou inúmeras vezes!

Encontre dentro de você a chama da esperança e do reconforto de Deus que diz que tudo passa, que nenhum mal é para sempre e que tudo é aprendizado. Não se lamente pelos problemas, aprenda com eles. Não maldiga a vida, enxergue as oportunidades de mudar que só esperam pelo seu agir. Você é grande, você é forte, não se apequene diante dos problemas, ao contrário disso, seja luz e superação.

(mais…)